joomla social share plugin

Visitante n°

2742660
Hoje
Ontem
Nesta Semana
Neste mês
Total
261
144
1371
3998
2742660

Assembleia paroquial reflete “Igreja em saída” ou “igreja de manutenção”

 assemb08

“Igreja em saída” ou “igreja de manutenção”? Esta foi a tônica da reflexão discutida durante a Assembleia Paroquial da Paróquia São Paulo Apóstolo, realizada no dia 01 de dezembro, no salão da igreja São Luís Rei de França, no Calhau.
A temática abordada teve como objetivo estimular os agentes de pastorais, grupos e movimentos da paróquia a refletirem sobre a missão da Igreja Católica de evangelizar para além dos limites do templo e do papel de cada um na comunidade. Entre as perguntas que os agentes foram convidados a responder: a minha pastoral/grupo/movimento é de manutenção, ou seja, continua fazendo as mesmas coisas dentro da igreja? Ou é uma pastoral de saída, aquela que vai ao encontro dos outros irmãos para levar a palavra de Jesus?
No geral, como paróquia, com base nas respostas dos agentes, a constatação é de que ainda somos uma igreja de manutenção. Apenas algumas pastorais/grupo/movimentos, por suas atividades inerentes, desenvolvem alguns poucos trabalhos de ir ao encontro dos irmãos mais necessitados.
O grande desafio está em como e o que deve ser feito, enquanto leigos e leigas, para transformar nossa paróquia em uma “igreja em saída”, cumprindo assim a missão evangelizadora de Cristo: “ide e pregai o evangelho a todas as criaturas”.
De acordo com teólogos da igreja, os termos ‘evangelização’ e ‘missão’ se mesclam. Ambos podem ter como significado: levar Cristo aos outros e trazer os outros para Cristo.
Ao instituir o Ano do Laicato, o Papa Francisco chama a atenção para a vocação de cada um dento da igreja e de sua comunidade. Daí o tema escolhido: “Leigos e leigas, sujeitos na Igreja em saída, a serviço do Reino” e o lema inspirado nas palavras de Cristo aos discípulos: “Vós sois o Sal da terra e luz do mundo” (Mt 5, 13-14).
Na Carta aos Efésios, São Paulo diz: “Há um só corpo e um só espirito…, no entanto, a cada um de nós foi dada a Graça conforme a medida do dom de Cristo… a alguns ele concedeu serem apóstolos; a outros, profetas; a outros, evangelistas; a outros pastores e mestres” (cf Ef 4, 4 -12). Ou seja há um chamado individual a cada um.